A mal-contada história Janot-FBI e a senha de 103 anos


Por Fernando Brito, Tijolaço

O que diz Jamil Chade, correspondente do Estadão na Suíça, é sempre resultado de um criterioso processo de apuração.

Quando ele conta que Rodrigo Janot  pediu ajuda do FBI norte-americano para conseguir acessar um servidor da Odebrecht localizado naquele país, certamente tem boas informações para sustentá-lo.

Pode mesmo ser que o FBI tenha dito que levaria 103 anos para experimentar bilhões ou mesmo trilhões de senhas possíveis.

Embora seja esquisito que o MP suíço, certamente com muito menos recursos tecnológicos, tenha consegui ver parte do que havia gravado nestes arquivos.

O que não faz sentido é que, num megaacordo de delação premiada, onde os 77 executivos da empresa “contaram tudo”, esperar que se acredite no que dizem sobre corrupção de centenas de políticos não tenha havido a exigência de entrega das chaves de acesso aos dados gravados lá.

Afinal, se a Odebrecht pediu “desculpas” pela propinagem e diz que abriu todos os segredos, porque não a senha de acesso às contas na Suíça de onde partiram os pagamentos?

Ou será que só uma parte de suas listas importa? Ainda mais quando a parte que falta (dois terços!)  é extensa como Chade descreve?

“Berna, segundo os brasileiros, conseguiu acesso a cerca de um terço do material contido nos servidores. Em um documento revelado pelo Estado no fim de dezembro, o Ministério Público suíço confirmou que os servidores têm “uma enorme quantidade de dados” sobre pagamentos de propinas.

Neles, informações equivalentes a 2 milhões de páginas de documentos poderiam ser retiradas, “incluindo e-mails, ordens de pagamentos, conferências e contratos que serviriam para justificar pagamentos”
E o Procurador Geral da República, em pessoa,  pediu diretamente ao FBI, quando a lei manda que isso seja feito através do Ministério da Justiça?

Ou a parte que tiveram acesso já é suficiente para atingir “quem interessa” e evita que apareçam outros personagens, mais antigos e amigos?
Agora, além de vazamentos seletivos, temos senhas seletivas?
Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: