Karnal: democracia é legítima mesmo quando não elege nosso candidato


Ao comentar a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, o filósofo Leandro Karnal diz que fica "espantado" com algumas críticas, no Brasil e nos EUA, porque "a democracia é legítima mesmo quando ela elege alguém com quem eu não concorde"; "As urnas falaram, o povo americano falou e elegeu o Trump", destaca; assista

Brasil 247 -

Ao comentar a eleição de Donald Trump nos Estados Unidos, o filósofo Leandro Karnal diz que fica "espantado" com algumas críticas, no Brasil e nos EUA, e destaca que "a democracia é legítima mesmo quando ela elege alguém com quem eu não concorde".

Ele lembra que, no século XIX, o pensador político francês Tocqueville "dizia que um dos defeitos da democracia é que o eleitor tende a votar em alguém que tenha a sua cara. E como a média não é muito boa, o resultado não será muito bom".

"Então Trump tem a cara dos Estados Unidos. Tocqueville tem razão. A democracia é sempre uma escolha a partir de uma vontade, e essa vontade talvez não seja a melhor pra nós", acrescenta Karnal.

Para o filósofo, "algumas promessas dele eram peça de campanha". "O personagem Trump já deu lugar ao político", afirma, lembrando de seu discurso conciliador após a vitória, em que elogiou a candidata derrotada, Hillary Clinton. "Não é o fim do mundo a eleição de alguém que eu não votei", conclui Leandro Karnal.

Assista:

Salvar
Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: