Temer vai manter todos os delatados pela Odebrecht. Inclusive ele próprio


Citado nas delações da Odebrecht, por ter pedido R$ 10 milhões à empreteira no Palácio do Jaburu, Michel Temer disse que não afastará nenhum ministro citado nos processos; entre eles, há nomes como Eliseu Padilha, que teria recebido R$ 4 milhões da empreiteira, e José Serra, que recebeu R$ 23 milhões numa conta suíça; ou seja: para Temer, nada muda se ele e seus ministros estiverem delatados

Brasil 247 -

Michel Temer disse que não pretende afastar preventivamente os ministros de seu governo que aparecem em delações premiadas de executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht que devem ser toradas públicas pelo Supremo Tribunal Federal (STF em fevereiro. Dentre os nomes já revelados , além do próprio Temer, aparecem o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, e o secretário de Parcerias e Investimento, Moreira Franco, entre outros aliados e membros da oposição.

"Nas delações você tem alguém falando de outrem. E quando você tem alguém falando de outrem, você tem uma investigação. Vai depender das investigações que forem feitas, em primeiro lugar na área administrativa, depois na área judicial, e depois até na denúncia, a ser recebida ou não pelo Judiciário. Então, temos um longo caminho pela frente", disse Temer durante um evento volado para o agronegócio. Ainda segundo ele, o afastamento vai depender do "teor das delações" e do resultado apontado pelas investigações.

Os depoimentos de 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht são apenas uma das dores de cabeça do governo Temer no âmbito da Lava Jato. Executivos da construtora Camargo Corrêa também estão fazendo um recall das delações e devem ampliar as investigações para partidos aliados do governo, como o PSDB.
Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: