O vendedor de praia que recusou oferta de emprego de um dos homens mais ricos do mundo

Francisco Orihuela Ramírez, o Paco, vive em Acapulco há dois anos e diariamente vende na praia as empanadas que ele mesmo faz
Aos 15 anos, Francisco Orihuela, ou Paco, acredita que, no futuro, será visto como um menino que era "um vendedor com um certo estilo, que fazia algo diferente dos demais".

Da BBC Brasil -

Tão diferente que virou febre na internet e recusou uma oferta de emprego do bilionário mexicano das telecomunicações Carlos Slim, um dos homens mais ricos do mundo.

Paco vive em Acapulco, um balneário no sul do México - famoso no Brasil pelas citações no seriado Chaves.

A cidade tem visto o turismo diminuir por causa da violência das gangues de narcotraficantes. Em abril, o governo dos EUA chegou a proibir as viagens de seus funcionários para a região.

Mesmo nesse contexto difícil, o menino se tornou uma celebridade local, vendendo empanadas - uma espécie de pastel de forno.

Receita da avó

Tudo ocorreu depois que um vídeo de pouco mais de dois minutos e meio viralizou.

O registro, feito por dois clientes, foi visto mais de 13 milhões de vezes desde o dia 23 de outubro.

No Facebook, são mais de 500 mil compartilhamentos e no YouTube, onde Paco tem o canal "Francisco Mercadólogo del Futuro" ("Francisco Marqueteiro do Futuro", em tradução livre), já superou 1,5 milhão de curtidas.

"Se você provar esta empanada e a qualidade não for bastante boa para satisfazer seu paladar, devolvemos imediatamente o seu dinheiro", diz o garoto na gravação.

"Você poderá contar em casa que ajudou um simpático vendedor de empanadas que tinha um pouco de atitude, que fazia algo diferente dos outros vendedores."



Paco tem 15 anos e faz as empanadas com uma receita da avó



Ele vende empanadas "feitas com uma receita da avó, para pessoas de paladar apurado".

"Desde pequeno gosto muito de vendas. Chegava a levar doces e sanduíches para vender na escola. Sempre gostei de ganhar dinheiro", garante.

Paco rejeitou a oferta de bilionário 

Além de chamar a atenção da imprensa mexicana, Paco atraiu o olhar de gente poderosa.

Ele foi localizado por Arturo Elías Ayub, genro do bilionário Carlos Slim e diretor de parcerias estratégicas da empresa mexicana de telecomunicações América Móvil, após um apelo aos usuários do Facebook e Twitter.


"O México tem garotos como Paco, honestos, que querem trabalhar, são empreendedores natos e têm que ser apoiados", disse o executivo ao conversar com os pais do menino para oferecer uma bolsa de estudos e, futuramente, um emprego.

Arturo Elías Ayub, que é diretor da América Móvil e genro do bilionário Carlos Slim, ofereceu ao jovem vendedor uma bolsa de estudos e a chance de trabalhar na empresa de telecomunicações mexicana: ouviu um "não".
Mas o garoto e a família rejeitaram a oferta.

"Não precisamos de ajuda, foi só um vídeo que ficou popular", disse Paco.

Em nota à BBC Mundo - o serviço em espanhol da BBC -, a América Móvil, que controla Claro, Embratel e Net no Brasil, afirmou que "a intenção nunca foi gerar publicidade, mas oferecer uma ajuda pessoal por meio do diretor Arturo Elías".

Venda personalizada

Paco faz de manhã as empanadas que, de acordo com suas próprias palavras, são "de presunto com queijo e queijo com presunto".

Como outros ambulantes de Acapulco, percorre a baía de Santa Lucía. Mas, como poucos colegas, tem uma estratégia personalizada de vendas.

"Olho para cada cliente, analiso e digo: 'para esse vou oferecer empanadas assim'", explica.

"Faço a propaganda para convencê-lo de que é especial. Depois, rimos juntos do meu empenho. É aí que fecho a venda."

Dezenas de ambulantes circulam nas areias de Acapulco, mas ninguém faz tanto sucesso com os turistas quanto Paco
Paco diz em inglês: "Que tal comer uma empanada?"

E se o turista faz jogo duro, pergunta em francês: "O senhor acha que a perseverança leva ao sucesso?"

O garoto também sabe frases em português, alemão, italiano, russo e em árabe - mas observa que precisa praticar este último idioma.

'Fui educado no estilo do anos 70 ' 

Ao contrário do que se possa imaginar, a família não depende do dinheiro de Paco. "É mais que um trabalho, me divirto e me sinto bem", diz.

Ele deveria estar no terceiro ano do ensino médio, mas não frequenta a escola. Os pais seguem um método de ensino em casa e periodicamente ele faz provas de equivalência.

A mãe, Aurea, conta que Paco aprendia muito rápido durante os anos do ensino fundamental e logo passou para séries mais avançadas, até resolver estudar em casa.

"Fui educado pela minha mãe no mais puro estilo dos anos 70. Me passaram os valores, o bom gosto e o amor a tudo o que faço", conta ele.

O turismo em Acapulco tem sido prejudicado por disputas entre cartéis do narcotráfico
Atitude é tudo

Ele afirma que atitude é tudo - não apenas quando se vende empanadas.
"Atitude é a vontade que você tem de fazer bem o seu trabalho", diz, lembrando que não basta falar, é preciso agir.

Paco acrescenta que por enquanto faz "relações públicas em nível micro, com os clientes" e garante que será o "marqueteiro do futuro".

Ele também chamou a atenção do professor americano e pesquisador de neuromarketing Jürgen Klaric, que classificou o caso do jovem como um "grande talento de vendas".

O neuromarketing é um campo novo do marketing, dedicado ao estudo da essência do comportamento do consumidor. União do marketing com a ciência, é considerado chave para o entendimento da lógica de consumo.

Embora as últimas semanas tenham mostrado um mundo de oportunidades, Paco diz que tudo tem seu tempo.

Por enquanto, ele só quer mesmo aproveitar as coisas da sua idade.
Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: