Quanto falta para um cadáver, Temer?


Por Fernando Brito, Tijolaço

As manifestações se repetem nas ruas de várias capitais.

E é garotada, precisa-se procurar com atenção para achar um que outro de mais de 40 anos nas imagens da Avenida Paulista, agora há pouco.

A repressão, também, agora com a autorização do presidente espúrio da República.

Que hoje, nos jornais, legitimou o “bateu, levou”.

Uma menina perdeu a visão num dos olhos em São Paulo.

Hoje, no Rio Grande do Sul, milhares de moças e rapazes estão protestando.

Veja:


Em Caxias do Sul, os policiais, com licença para bater, promovem espancamentos de rua.

Ou que nome merecem estas cenas?


Escrevam, isso não vai terminar bem.

O 64 de Michel Temer começa em 1968.

Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: