Atriz deixa comissão do Oscar e denuncia golpe


Ingra disse ter deixado a comissão por ter "começado a sofrer" por causa da "retirada de alguns filmes preciosos" da disputa, em referência às produções dos cineastas Ana Muylaert e Gabriel Mascaro, que retiraram seus filmes em solidariedade ao colega Kléber Mendonça Filho, diretor de Aquarius, considerado favorito ao título, mas também perseguida após o elenco ter protestado contra o golpe em Cannes; Ingra Liberato também disse ser contra o golpe; esta é a segunda baixa da comissão em apenas 24 horas

Brasil 247 -

A atriz Ingra Liberato anunciou pelas redes sociais que deixou de integrar a comissão que irá escolher o filme que representará o Brasil na categoria de melhor filme estrangeiro do Oscar. Ingra disse que deixou a comissão por ter "começado a sofrer" por causa da "retirada de alguns filmes preciosos" da disputa.

Esta é a segunda baixa da comissão em apenas 24 horas. Nesta quinta-feira (25), o cineasta mineiro Guilherme Fiúza Azenha também deixou de integrar a comissão alegando "razões pessoais".

Ela faz referência aos filmes dos cineastas Ana Muylaert e Gabriel Mascaro terem – Mãe Só Há Uma e Boi Neon – em solidariedade ao colega Kléber Mendonça Filho, diretor de Aquarius, que era favorito à disputa do prêmio norte-americano.

A Comissão vinha sendo acusada de ser contrária à indicação de Aquarius depois que a equipe protestou contra o golpe durante o Festival de cinema de Cannes, considerado o mais importante do mundo.

A atriz também se declarou contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, que chamou de "golpe". "Não estou escolhendo um lado porque já o tinha feito desde sempre: Sou contra o golpe que impediu e retirou o governo eleito democraticamente, de suas funções", destacou.

"Como a comissão tem sua legitimidade questionada por grande parte de nossa classe, me retiro em respeito a minha própria tribo, lamento profundamente esse conflito e torço para que nova comissão encontre legitimidade. Nós todos merecemos uma conclusão harmônica nesse processo", justificou a atriz.
Leia a íntegra do texto da atriz:

Queridos colegas e amigos, declaro minha decisão de sair da comissão que vai escolher o filme brasileiro que irá concorrer a vaga no Oscar. Aceitei o convite por conhecer a intenção do Alfredo Bertini e acreditar naquele momento, que o processo poderia ser construtivo e baseado no interesse de todos.
 

Há alguns dias comecei a sofrer por causa da retirada de alguns filmes preciosos. Estou diante da minha classe insatisfeita e clamando por justiça. 

Minha função diante da arte que me construiu nessa existência é atuar e escrever histórias. Não estou escolhendo um lado porque já o tinha feito desde sempre: Sou contra o golpe que impediu e retirou o governo eleito democraticamente, de suas funções. Mas não corto relações de amizade com ninguém por causa disso. Acredito na nossa união como classe artística acima de tudo. Sei que nome de grande representatividade já aceitou integrar a comissão, mas esse processo fragmentado pode comprometer nosso maior interesse: o cinema.
 

Como a comissão tem sua legitimidade questionada por grande parte de nossa classe, me retiro em respeito a minha própria tribo, lamento profundamente esse conflito e torço para que nova comissão encontre legitimidade. Nós todos merecemos uma conclusão harmônica nesse processo. #pazsemfronteiras
Enviar: Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: